História

Como nasceu o SERCON

A ideia da criação da Associação dos Servidores do Tribunal de Contas do Estado de Goiás teria surgido nos fins da década de 1970, quando o auditor Joaquim Graciano de Barros Abreu perguntou ao presidente Nelson Siqueira sobre o assunto. O conselheiro logo se mostrou um entusiasta e partiu para a ação: entrou em contato com outros tribunais, obtendo cópias de estatutos entregues para Graciano analisar.

A fundação da futura SERCON seria concretizada no dia 9 de maio de 1980, em cerimônia sob a direção de Joaquim Graciano, presidente da junta organizadora, também composta por Carlito Mendes de Oliveira e Goiandi Lopes de Brito, todos veteranos do TCE. Nesse dia foi aprovado o estatuto, definida a data de eleição da primeira diretoria e registradas as chapas concorrentes, uma encabeçada por Carlos Wellington Passos Costa e a outra por Aélson Nascimento.

Os 278 eleitores elegeram Aélson Nascimento como o primeiro mandatário da instituição. Como curiosidade, Graciano observa que o nome “SERCON” foi escolhido pelo seu colega auditor Luiz Murilo Pedreira e Sousa. “Perguntei a ele: Murilo, me dê um nome para a nossa associação. Ele de pronto respondeu: SERCON – Servidores de Contas”, conta.

 

SERCON se transforma em Sindicato

Em 2005, a Associação foi transformada em Sindicato, por aclamação, em assembleia geral realizada no ano anterior. Em 2014, o Sindicato dos Inspetores e Analistas do TCE (SINFICON), a Associação dos Aposentados e Pensionistas do TCE (Asap) e o SERCON decidiram, com aprovação de suas respectivas assembleias gerais, promover a unificação das três entidades em torno do SERCON.

Nesses 35 anos de existência o SERCON teve uma participação ativa na vida funcional dos servidores do TCE-GO, seja por meio de ações administrativas e judiciais visando garantir os direitos de seus filiados, seja por intensa atividade social, que resultou em inúmeros eventos e atividades nas mais diversas áreas.

Uma das grandes conquistas foi a proposição e acompanhamento do primeiro Plano de Cargos e Salários do Tribunal, que depois de anos de reivindicação, foi finalmente aprovado em 2005.

A entidade é respeitada por seus congêneres, fazendo parte da diretoria da Fenastc (Federação Nacional das Entidades de Servidores dos Tribunais de Contas do Brasil), onde inclusive já teve assento na Presidência, e Fórum de Servidores do Estado de Goiás, tendo também representação em organismos como Ipasgo, Goiasprevidência e Conselho Estadual de Saúde.

 

Projetos e atividades

Ao longo dos anos, o SERCON desenvolveu dezenas de programas e projetos sociais, culturais, esportivos, de saúde, de aprimoramento profissional e festivo direcionado aos seus filiados.

Como destaques dessas ações que perduram até hoje estão o Sercon Saúde (UNIMED/UNIODONTO E SUL AMÉRICA), seguro de vida, sistema de convênios, Revista Sercon (ex-jornal do Sercon), Exposercon, campanhas de colaboração com entidades, festas de confraternização, torneios esportivos, participação nos jogos olímpicos dos Tribunais de Contas e o programa de saúde Porque se Cuidar Faz Bem!

Desde sua fundação, foram realizados dezenas de projetos como o Tribunal de Contos (publicação de livro com textos de autoria dos filiados), festas juninas, dia das crianças, festival de música e literatura, medalha Célia Coutinho (homenageando as mulheres sindicalizadas), Cooperativa Sercon, dentre outros.

 

Clube do SERCON

Além da sede administrativa, que atualmente funciona na Rua 83 nº 121, Setor Sul, o Sindicato mantém também o Clube do SERCON. A área foi adquirida logo na primeira gestão da então associação.

O clube conta com uma excelente estrutura de lazer, com ampla área de estacionamento, muitas árvores frutíferas, piscinas, sauna, bar, ginásio de esportes, campo de futebol soçaite, vestiários, bica d’água, dois lagos, churrasqueira para festas e quiosques para churrasco, além de uma residência que abriga a família do caseiro.

 

Alexandre Alfaix